Uma aventura no mercado da Gabela

Já imaginou viver sem acesso a supermercados, talhos, peixarias e outras superfícies comerciais? Se não existisse regulamentação em matéria de segurança alimentar? Parece inacreditável, mas este é um cenário comum em Angola. Numa breve passagem pelo município da Gabela, província do Cuanza Sul, cerca de 400 quilómetros a sul de Luanda, o Repórter no Mundo visitou um mercado informal típico angolano. Se por um lado é possível encontrar todo o tipo de ferramentas e peças usadas, mercearias, frutas e legumes muito frescos e colhidos no dia, por outro é preocupante a falta de condições de higiene em que são comercializados os alimentos frescos. Mas, como se diz cá pela banda, “Deus é Angolano”!

Alambamento, uma experiência cultural a repetir

Angola é terra de tradições e, por estes dias, fizemos mais de 400 km, da capital angolana até ao município da Gabela, na província do Cuanza Sul, para assistir a um casamento tradicional, o Alambamento. Após apresentação das famílias, este é o segundo passo na vida do casal, o momento em que o noivo entrega os dotes exigidos pela família da futura esposa. Com lista mais ou menos extensa, no dote é obrigatório o garrafão de vinho, as grades de cerveja e de gasosa, o fato completo para o tio e os panos africanos para as tias, o anel de noivado e uma quantia monetária. Após entrega do dote, a festa prossegue noite dentro com banquete, muita música e bebida. Uma experiência cultural repetir!