Deputado luso-canadiano critica lei sobre símbolos religiosos no Quebeque
Deputado luso-canadiano critica lei sobre símbolos religiosos no Quebeque

O deputado luso-canadiano Carlos Leitão criticou a legislação que proíbe a utilização de símbolos religiosos em cargos públicos no Quebeque, considerando-a “discriminatória", mas admitiu que, num Estado de direito, "as leis têm de se cumprir". No Canadá desde 1975, natural de Peniche, o deputado e antigo ministro das Finanças do Quebeque, em entrevista à agência Lusa, lamenta que a comunidade internacional e outras províncias do Canadá "não compreendam esta lei que discrimina". "A Lei 21 proíbe o uso de símbolos religiosos pelos trabalhadores do Estado em posição de autoridade. Falamos de polícias, procuradores, juízes e professores. O resto do setor público não está afetado pela lei", diz.